Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== ARTIGOS ==
Site Felinus
Lazer
Entrevistas
Clipping
BD
Newsletters
Encontros
Ajuda
Notícias
Sobre o Site
Informação
Raças
Conselhos
Legislação
Notícias
Campanhas
Crónicas
Histórias Felizes
Ficção
Humor
Opinião
Livros
Revistas
Filmes
Lojas
Veterinários
Alimentação




Artigos  » Informação » Raças

Hamsters



Autor: Sandra Silva
Hamster Síria


Os hamsters são mamíferos que pertencem à família dos roedores.
São animais de hábitos nocturnos, ou seja, dormem durante o dia (acordando aproximadamente de 2 em 2 horas para comer, beber água e voltar a dormir) e ficam activos à noite. Têm uma visão muito pobre, mas um óptimo olfacto e uma excelente audição. A sua manutenção é barata, é um animal brincalhão e activo, higiénico, muito curioso e meigo.






Existem várias espécies de hamsters:

Hamster Sírio


É a espécie de tamanho maior (15 a 20cm de comprimento e 180 a 210g de peso) e é normalmente o mais calmo, usa as bochechas para guardar a comida e vive em média cerca de 2 anos a 2 anos e meio. É um animal solitário, geralmente não tolera a companhia de outro hamster a partir das 8-10 semanas de idade, por isso, com estes hamsters, é um hamster por gaiola para evitar brigas sérias que podem levar à morte. Na natureza andam sempre sozinhos, apenas se juntam para acasalar e apenas por 20 a 30 minutos e tornam a ir cada um para seu lado. Existem várias variedades de tipo e cor do pêlo.


Hamster Sírio


Hamster Anão Russo


Dividem-se em duas sub-espécies - Campbell e Winter White – de tamanho mais pequeno (8 a 12 cm de comprimento e 28 a 56g de peso) com uma esperança média de vida de cerca de 1 ano e meio a 2 anos. É um animal mais social que o sírio, sendo possível viverem em casais ou dois do mesmo sexo, mas têm de ser apresentados muito novos senão podem também brigar a sério. Mesmo hamsters que cresceram juntos e sempre se deram bem, podem, quando adultos, iniciar brigas e têm de ser separados, por isso tenha sempre uma gaiola de reserva para os separar se necessário. Existem também em várias cores (principalmente nos Campbell).


Hamster Anão Campbell
Hamster Anão Winter White


Hamster Chinês


É muito parecido com um Campbell mas com uma cauda um pouco maior e uma forma do corpo mais semelhante a um rato, é mais raro, mede cerca de 10 a 12 cm de comprimento e vive geralmente cerca de 2 anos e meio a 3 anos. É normalmente um animal tímido que não se mexe muito quando é pegado. Mais sociável que o hamster sírio também.


Hamster Chinês


Hamster Roborovski


É a espécie de tamanho menor, medindo apenas cerca de 4 a 5 cm. São animais extremamente rápidos e activos, sendo mais difícil lidar com eles (de os apanhar) mas têm normalmente um bom temperamento e quase nunca mordem. Vivem normalmente cerca de 3 anos a 3 anos e meio. É aconselhável viver com outro da mesma espécie, pois acredita-se que vivendo sozinho terá uma esperança média de vida menor. Tem de se ter cuidado com a gaiola que se compra para esta espécie, porque normalmente eles conseguem passar pelas grades, sendo mais aconselhável ter uma gaiola de plástico ou um aquário.


Hamster Roborovsky



Autor: Sandra Silva
Gaiola de grades


Gaiola


O tipo de gaiolas mais comum à venda nas lojas de animais é a gaiola com uma base em plástico (sem grades no chão da gaiola) e uma parte superior em grades. A parte superior separa-se da base, o que torna mais fácil a limpeza da gaiola, assim como facilita tirar o hamster da mesma. Estas gaiolas podem ter vários andares ligados por escadinhas, são leves e duradouras. É importante verificar a segurança de todas as portinhas da gaiola, não se devem abrir facilmente senão o hamster poderá conseguir fugir. A base deve ser alta, evitando assim espalhar a forragem no chão e é bom lembrar que esta gaiola não é à prova de correntes de ar, por isso tem de se escolher muito bem o local onde a colocar.

As gaiolas fechadas de plástico ou acrílico são mais complicadas de limpar. Normalmente vêem com tubos e plataformas e é necessária especial atenção se for para hamsters sírios, pois os tubos podem ser estreitos demais, os animais podem ficar lá presos e magoarem-se seriamente. Estas gaiolas oferecem protecção contra correntes de ar.

Os aquários são também por vezes utilizados para alojamento de hamsters. Protegem igualmente das correntes de ar, mas os aquários de vidro tornam-se difícieis de limpar devido ao seu peso. É mais complicado colocar um bebedouro num aquário e este deve estar bem preso para que não possa cair em cima do hamster e magoá-lo. Para tapar o aquário por cima, é preferível utilizar uma rede forte (ou grades) do que uma tampa de vidro, para não originar condensação no interior do aquário, permitindo o arejamento.




Forragem


O mais utilizado para forrar o chão da gaiola são as raspas de madeira. Devem ser apenas utilizadas as raspas de pinho (quanto mais clarinhas melhor e sem aromas) e sempre as que são vendidas nas lojas de animais, porque estas são próprias para animais, vindo já tratadas, limpas a seco e desinfectadas. Alguns animais mais sensíveis podem ter alergia a elas.
Pode-se também utilizar Corn Cobs, uma forragem natural à base da espiga do milho, sem pó que evita as alergias. No entanto escolha o granulado maior que existir porque existem casos de hamsters que ingeriram o granulado e este inchou no estômago provocando sérios problemas. Esta forragem é mais cara e não se encontra tão facilmente nas lojas.
Uma forragem um pouco mais cara que as raspas, mas também muito boa é composta por rolinhos de madeira prensada à venda nas lojas também.
Não se deve usar areia de gato, pois o pó libertado pode provocar problemas respiratórios e existem casos de hamsters que ficaram com as patinhas feridas devido às pedras.





Autor: Sandra Silva
Ninho


Ninho/Cama



O melhor material para o ninho/cama dos hamsters são as tiras de papel higiénico (de preferência branco), pois este desfaz-se quando humedecido, logo, não é perigoso se ficar preso nas patas, for ingerido ou ficar preso nas bochechas. Algodão ou qualquer material parecido (que se vende nas lojas de animais) não é nada aconselhado, pode ficar enrolado nas patas do hamster e este se magoar seriamente ao tentar tirá-lo, além de ser um material muito perigoso se for ingerido ou ficar preso nas bochechas.
O ideal é colocar bastantes tiras de papel higiénico para que o hamster construa o seu ninho.









Acessórios


O comedouro deve ser grande o suficiente, mais largo na base para não tombar, de plástico, metal ou cerâmica. Se o hamster gostar de roer plástico é preferível escolher um de metal ou cerâmica pois bocados de plástico podem ser ingeridos e ferir o estômago ou intestinos do animal. Pode não se usar comedouro e colocar a comida no chão, afinal é assim que se processa na natureza, mas assim torna-se difícil controlar a quantidade de comida que o hamster come.

Deve-se utilizar um bebedouro próprio à venda nas lojas, de preferêcia com bolinha no tudo por onde sai a água, em vez de um comedouro com água que se pode sujar facilmente e tombar na gaiola.

É aconselhável comprar uma rodinha de exercício que permite entretenimento e exercício físico, pois na natureza os hamsters precorrem vastas áreas à procura de alimento e esse exercício faz-lhes falta. A rodinha deve ser fechada, quer na parte lateral que fica presa à gaiola (para que o hamster não se magoe na cabeça se escorregar), quer na superfície de corrida (para que o hamster não parta uma pata ao escorregar enquanto corre). Existem hamsters que não ligam nenhuma às rodinhas, cada um tem os seus gostos, pode sempre soltá-lo de vez em quando com todas as precauções necessárias.


Autor: Sandra Silva
Rodinha fechada


Pode-se utilizar uma casinha, embora não seja totalmente necessário e existem hamsters que não gostam. Ao comprar uma, esta deve ter ventilação no telhado e ter uma janela e porta para evitar condensação lá dentro. Cuidado com o tamanho da entrada para a casa se tiver um hamster sírio, certifique-se que ele consegue passar por ela em segurança.

Existem vários brinquedos adequados disponíveis nas lojas de animais, tenha apenas cuidado para não encher demasiado a gaiola (o hamster precisa de espaço) e, se tiver um hamster sírio, verifique se os túneis e entradas são grandes o suficiente. Rolos de papel higiénico também providenciam um bom entretenimento.

Pode ser colocado na gaiola um comedouro grande com areia de banho para chinchilas, no qual os hamsters podem tomar banho (se quiserem) para retirar o excesso de oleosidade no pêlo, assim como utilizá-la como casa-de-banho (chichi apenas) poupando assim a gaiola. Essa areia deve ser trocada todos os dias e o comedouro bem lavado.

Pedras/blocos de minerais/sais ou acessórios de madeira próprios para roer podem ser comprados também nas lojas, para que o hamster gaste os dentes que estão em constante crescimento.




Preparar a chegada do Hamster


É necessário primeiro pensar onde se vai colocar a gaiola. Deve ser um local fora da incidência directa do sol, longe de correntes de ar, numa sala com temperatura constante (longe de fontes de calor, como aquecedores), e protegida de outros eventuais animais de estimação.
É bom preparar a gaiola antes da chegada do hamster, colocando uma boa camada de forragem na base, enchendo o bebedouro (verifique se este está a deitar água normalmente), colocando comida no comedouro, os acessórios e bastante material para o ninho.




Alimentação


Cada hamster tem os seus gostos alimentares. No entanto, é importante perceber bem o que o hamster pode e não pode comer, para o manter saudável.
Os hamsters têm bolsas nas bochechas para guardar e levar o alimento; o interior dessas bolsas é muito delicado, por isso devem ser evitados alimentos pontiagudos ou pegajosos (para não ferir ou ficarem presos).

Deve ser dada uma ração própria para hamsters e deve ser evitada a ração avulso, pois pode não estar já fresca e assim não ter já as qualidades pretendidas. Escolha uma ração com poucas sementes de girassol ou dê apenas cerca de 3 sementes de girassol por dia ao hamster, pois podem provocar obesidade. Qualquer mudança na dieta do hamster, mesmo o simples mudar de marca de ração, deve ser feita gradualmente. A ração deve ser a principal alimentação do hamster e providencia o que ele necessita. Contudo, alguns hamsters gostam de vegetais ou fruta, que devem ser dados em pouca quantidade, de vez em quando e devem ser apresentados gradualmente pois podem provocar diarreia (se tal acontecer corte imediatamente com os vegetais e a fruta e só volte a dar 2 semanas depois de a diarreia ter passado e diminua a quantidade e a frequência com que dá).

Os vegetais e legumes que podem ser dados aos hamsters (em pouca quantidade) são, por exemplo: maçã (sem sementes), espargos, banana, amoras, cenouras, folhas e caules de couve-flor e brócolos, aipo, cerejas (as sementes devem ser retiradas pois são perigosas se engolidas), coentros, courgettes, arando, agrião, pepino, couve lombarda, kiwi, manga, melão, salsa (é um óptimo tónico), pêssego, pêra, ervilhas, morangos, batata-doce, pimentos doces, nabo, melancia, etc.
Vegetais e legumes que os hamsters não podem comer: feijões (crus), cebola, batata (crua), ramagem das batatas, ramagem dos tomates.

Existe uma vasta variedade de guloseimas que se vendem nas lojas de animais. Apesar de serem específicas para hamsters, não devem ser dadas em grandes quantidades pois podem tornar o seu hamster obeso. Outras goluseimas que o hamster pode comer de vez em quando: amêndoas (descascadas), galinha cozida, queijo, biscoitos de cão, ovo (cozido), peixe (cozido), carne (cozida), nozes, amendoins descascados, tostas.

Nunca alimente o seu hamster com: chocolate, alho, cebola, mistura para coelhos (contém ingredientes antibióticos), feijões crus, doces.

Alimente o seu hamster e mude a água de preferência à noite, quando ele acorda. A água deve ser trocada todos os dias para estar sempre fresca e disponível (mesmo durante o dia).




Higiene


Os hamsters não precisam de ser escovados. A única excepção são os hamsters sírios de pêlo comprido que pode ser necessário retirar forragem agarrada ao pêlo e isso deve ser feito suavemente com uma escova de dentes macia.

Os hamsters não devem tomar banho (com água), eles lavam-se a eles próprios e dar banho a um hamster retira os óleos naturais do pêlo que o protegem, podendo causar também constipações. Use apenas a areia.

A gaiola deve ser limpa uma vez por semana. Retire o hamster da gaiola e coloque-o num local seguro (um balde alto por exemplo). Deite fora a forragem, ninho e comida armazenada. O hamster gosta se lhe deixar um pouco do ninho velho misturado com o novo. Lave bem a gaiola, com sabão, detergente ou vinagre com água, e passe muito bem a gaiola por água em seguida. Seque muito bem a gaiola antes de colocar a forragem e o resto do material.




Saúde


Quando limpar a gaiola aproveite para ver as fezes do hamster ou outros sinais de doença. Por exemplo, fezes moles podem indicar diarreia e falta de fezes pode indicar obstrução ou prisão de ventre.

Alguns antibióticos causam uma alergia grave nos hamsters, ou são tóxicos e nunca devem ser administrados. Aqui fica uma lista desses medicamentos que pode e deve mostrar ao seu veterinário:
Amoxycillin
Ampicillin
Carbenicillin
Cefoxitin
Cephalexin
Chloramphenicol
Clindamycin
Dihydrostreptomycin
Erythromycin
Gentamicin
Lincomycin
Penicillin (Penicilina)
Streptomycin
Tetracyline
Vancomycin

Os antibióticos que são seguros para utilizar em hamsters incluem Baytrill e Neomycin.

Para uma descrição de sintomas e respectivas doenças, consulte o seguinte link:


Pet Website (em inglês)

Reprodução (apenas informações gerais)


Pense bem se quer e porque quer fazer criação de hamsters. Existem alguns riscos envolvidos para a mãe e os bebés e é necessária alguma experiência e cuidados extras que deve conhecer perfeitamente. Por outro lado, pense o que fará aos bebés que nascerem, se tem antecipadamente a quem os dar, se tem condições para ficar com eles (se for esse o caso), etc., pois os hamsters podem chegar a ter 18 crias que devem ser separadas por sexos, senão por indivíduo (hamster sírio) às 4 semanas. Tem gaiolas para tudo isso se não conseguir arranjar donos a tempo?

Apesar dos hamsters atingirem a sua maturidade sexual por volta das 3-6 semanas, não devem acasalar tão cedo, podendo pôr em causa a saúde e desenvolvimento da fêmea, além da possível morte dos bebés. A idade ideal para uma fêmea acasalar pela primeira vez é por volta dos 3-4 meses, abaixo desta idade pode originar crias muito frágeis ou a morte das mesmas. A fêmea não deve acasalar, pela primeira vez, depois dos 6 meses, pois podem existir complicações graves no parto. Deve existir um período de recuperação da fêmea entre ninhadas (cerca de 3-4 meses) e normalmente ficam estéreis por volta dos 12-14 meses de idade. Já os machos podem acasalar desde as 5 semanas de idade, embora seja preferível apenas por volta dos 2-3 meses e mantém-se férteis a vida toda.

A hamster fêmea tem o cio de 4 em 4 dias, ficando receptiva durante cerca de 4 a 24h. A gravidez geralmente dura cerca de 16 dias (hamsters sírios) ou entre 18-21 dias (hamsters anões).

Durante a gravidez, deve-se complementar a alimentação da fêmea com comida rica em proteínas e com papa fortificante para hamsters. Cada dia dê uma destas coisas, alternando: ovo cozido (meio ovo cozido e mesmo assim a fêmea pode não comer tudo), queijo, ração de gato (sabor a peixe de preferência). Durante este período não incomode a fêmea, deixe-a sossegada, sem lhe pegar. Dois dias antes do parto lave bem toda a gaiola e retire a rodinha de exercício, coloque a forragem e bastante material para ela fazer o ninho.

Os bebés nascem sem pêlo, cegos e surdos. Não toque na fêmea, nas crias ou na gaiola durante 14 dias, até que os bebés já tenham os olhos abertos, pois se a fêmea notar um cheiro diferente vai rejeitar os filhotes. Ou seja, durante 14 dias a gaiola não pode ser limpa. Durante o período de aleitamento, deve-se continuar a fornecer a dieta rica em proteínas como complemento.

Às 3 semanas de idade os bebés estão já desmamados, embora continuem a mamar se a mãe ainda tiver leite. Por volta das 4 semanas de idade, os bebés devem ser separados por sexos para evitar gravidezes precoces e criação entre hamsters do mesmo sangue. Quer a mãe, quer os bebés podem precisar de um dia ou dois para se habituarem a estar longe da mãe.
Os bebés devem continuar a comer alimentos ricos em proteínas em conjunto com a ração. Devem ser pegados com regularidade nesta altura, se deseja que eles se habituem a ser pegados.




Domesticar um hamster


A maioria dos hamsters só morde se estiver com medo.
Quando o hamster chega a casa deve ser deixado sossegado durante uns dias para primeiro se adaptar à casa, aos cheiros e aos ruídos. Não se deve tentar pegar no hamster nesses primeiros dias.
Depois de ele já estar habituado à casa, pode-se então começar a tentar habituá-lo a nós. Comece por ficar mais tempo perto da gaiola para ele se habituar ao seu cheiro e à sua voz. Comece a dar-lhe comida à mão, primeiro pelas grades. Quando ele vier já às grades para comer da sua mão, comece então a abrir a gaiola e a meter a mão lá dentro, não tente pegar nem tocar no hamster, meta só a mão lá dentro quieta e deixe o hamster cheirar e se habituar a ela. Aproveite para levar comida na mão também. Depois de ele já estar habituado à mão, então pode começar a tentar tirá-lo e habituá-lo a si cá fora.

É preciso muita paciência e dedicação para domesticar um hamster que não esteja mesmo habituado a contacto com pessoas, mas é possível. Solte o hamster num sítio seguro: sem fios eléctricos que ele possa roer, sem buracos onde se possa esconder, sem objectos que possa subir e cair (cuidado com soltar em cima da cama, se o hamster cair da cama pode se ferir e entrar em choque). Coloque-se sentado no chão, por exemplo, num local onde o hamster tenha de passar por si enquanto passeia. Sem lhe tocar, deixe o hamster se habituar à sua presença sem ser incomodado. E isto todos os dias, durante, pelo menos, uma hora, para ele sentir que por a pessoa estar perto não quer dizer que lhe vá fazer mal. O hamster tem de perceber que não tem razões para ter medo, que não vai ser obrigado a fazer nada, que se for ao pé da mão da pessoa recebe comida, etc.
A maioria dos hamsters não gosta de ser pegado, nem mesmo depois de domesticado, pode gostar de andar em cima das mãos ou em cima de si de livre vontade, mas raramente gosta de ser pegado, não insista. Quando precisar de pegar nele, a forma mais segura (para o hamster não cair) é com as duas mãos em forma de concha, coloque assim as mãos em volta do hamster e feche as mãos, não aperte, deixe espaço entre as mãos e faça isso apenas o tempo necessário para o levar para outro lado ou o colocar na gaiola, por exemplo.

Existem hamsters mais nervosos que outros, se o seu hamster for mesmo assustado (por personalidade ou por má experiência anterior) e morde quando é agarrado, comece por usar umas luvas grossas até ele se habituar a si e deixar de morder. É preferível usar luvas para que você próprio se sinta seguro enquanto pega nele, senão ele sente o seu receio e fica com medo também. Não mexa no hamster depois de mexer em comida sem lavar as mãos, os hamsters não vêem muito bem e guiam-se pelo cheiro, por isso vai pensar que a sua mão é comida e vai trincar para provar.


Fontes:
Pet Website
Hamster Anão Russo


- psisandra (Sandra Fialho da Silva) [ Europe/Lisbon ] 2005/03/11 16:24

Versão para Impressão Enviar a um amigo

» Fabiany ( Fabiany) » [ Europe/Lisbon ] 2009/01/03 18:07
Olha... O meu hamster caiu no chão, vi em outro site que pode ser fatal os hamsters caírem, o que eu faço?

» tree ( Andre) » [ Europe/Lisbon ] 2008/05/29 18:29
eu tenho um hamster, posso ter mais de 1 numa só gaiola?

» eduardamag ( Eduarda) » [ Europe/Lisbon ] 2006/01/26 00:48
Os meus hamsters estão constantemente a mudar o ninho de um sítio para outro. Será normal? Alguém me sabe dizer pq eles fazem isso? São novinhos e tenho-os há pouco tempo... Obrigada

» psisandra ( Sandra Fialho da Silva) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/18 02:52
Mas estás a falar da areia do banho? A minha não fica agitada, até agradece por ter o wc limpo e vai logo sujá-lo smile.gif Ou falas em areia como forragem? Quando se muda a forragem eles ficam agitados sim, até porque com a forragem vai também o ninho e a reserva de comida que tinham no ninho o que os deixa um pouco à nora smile.gif depois têm de fazer tudo outra vez...todas as semanas smile.gifsmile.gif mas tem de ser, é para o bem deles!

» moranguita ( Ana Raquel Alves) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/16 10:07
olha... em relação a mudança da areia... Quando a mudo, eles ficam sempre muito agitados. Será a mudança de cheiro?

» psisandra ( Sandra Fialho da Silva) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/15 22:00
Ah, esses são os ratitos marinheiros, são lindos!!! São pequeninos e precisam de gaiolas especiais senão fogem pelas grades e têm alguma fama de terem mais cheiro....não são hamsters não, são apenas ratitos smile.gif

» tchinho ( Susana Gomes) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/14 11:10
Sandra, não é esse não sad.gif. Eu já vi à venda à muito tempo, mas agora nunca mais vi. São brancos com manchas pretas, com rabinho cor-de-rosa, não têm mais que 4-5cm.

» psisandra ( Sandra Fialho da Silva) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/13 20:56
Rowan, são lindos mesmo!!! Eu tenho melhores experiências com os sírios (como o teu angorá), o hamster anão que tive também me mordia muito smile.gif mas esta que tenho agora síria é um amor e anda por cima de mim, não tem medo (depois de uns 6 meses de andar a ser domesticada claro smile.gif)
beijinhos

» psisandra ( Sandra Fialho da Silva) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/13 20:54
Susana, pigmeu só conheço o Musaranho Pigmeu, que é o mamífero terrestre não voador mais pequeno do mundo, é esse? Não faz parte da família dos hamsters não, é um mamífero Insectívoro smile.gif nem sei se será um roedor embora pareça um (http://www.saudeanimal.com.br/musaranho_pigmeu.htm) beijinhos

» Rowan ( Ísis Calió) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/11 22:47
Eu tenho saudades dos q eu tive!!! Já tive um Hammster Angorá e outro era um "chinês" (coloco entre aspas pq era esse nome q eu conhecia).. Gostava muito deles... carinhososssssss!!!!! Apesar q as vezes ele talha uma dentada!!!

» tchinho ( Susana Gomes) » [ Europe/Lisbon ] 2005/03/11 21:03
Está muito fixe o teu texto, Sandra. Gostei muito smile.gif. Já à muito tempo que não tenho hamsters e muitas coisas que escreveste não sabia. Já agora, o ratinho pigmeu é uma espécie de hamster ou não?
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2014 Equipa Felinus