Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== ARTIGOS ==
Site Felinus
Lazer
Entrevistas
Clipping
BD
Newsletters
Encontros
Ajuda
Notícias
Sobre o Site
Informação
Raças
Conselhos
Legislação
Notícias
Campanhas
Crónicas
Histórias Felizes
Ficção
Humor
Opinião
Livros
Revistas
Filmes
Lojas
Veterinários
Alimentação




Artigos  » Informação » Conselhos

O FIV e o FeLV

Duas doenças infecciosas frequentes e terríveis

A Leucose Felina e a Síndrome da Imunodeficiência Felina são duas doenças provocadas por dois vírus diferentes, da família do retrovírus: o vírus da Leucose Felina (Felv) e o vírus da Imunodeficiência Felina (FIV). Estas doenças que afectam apenas os gatos, e que não podem em nenhum caso ser transmitidas ao homem, são particularmente frequentes e temíveis. A leucose Felina é de resto uma das principais causas de mortalidade infecciosa nos gatos!

Infecções que permanecem 'escondidas' durante vários anos

Num gato contaminado pelo vírus da Leucose Felina (Felv) podem passar-se um a dois anos antes do aparecimento dos principais sintomas no caso de uma infecção pelo vírus da Imunodeficiência Felina (FIV), o prazo para o aparecimento dos sintomas pode ultrapassar os cinco anos!

Graves consequências para os gatos contaminados

A infecção por um ou outro destes retrovírus leva à diminuição progressiva e mais tarde ao desaparecimento das respostas imunitárias do animal. Este efeito de imunodepressão priva o gato das suas defesas contra os agentes infecciosos e abre caminho a toda uma série de afecções díficeis de tratar (Estomatites, Gastroenterites, Coriza...), que conduzem mais cedo ou mais tarde à morte do animal. Além disso, a infecção pelo Felv acompanha-se frequentemente do desenvolvimento de tumores ou de leucemias fatais.

Duas doenças incuráveis

Não há, actualmente, tratamento específico contra a infecção crónica pelo vírus da Leucose Felina (Felv), ou pelo vírus da Imunodeficiência Felina (FIV)...Mas existem actos simples que podem reduzir os riscos de contaminação.

Modos de transmissão bem conhecidos

O vírus da Leucose Felina (Felv) transmite-se pelas secreções (saliva e lágrimas) e também pelas matérias fecais, urina e ainda pelo leite, durante a amamentação. Esta abundância de vectores torna este vírus particularmente contagioso!O Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV) transmite-se apenas por contaminação sanguínea, por exemplo, quando de uma luta com mordedura.

Factores de risco bem identificados

Os riscos aos quais está submetido o seu animal variam em função da sua idade e do seu modo de vida. Por exemplo, os gatos machos inteiros, de mais de quatro anos e vagabundos estão mais expostos do que os outros à infecção pelos vírus do Felv e do FIV. É portanto importante pensar em testar e proteger os seu animal de companhia, o mais cedo possível, desde a sua idade mais jovem.

Técnicas de despiste eficazes

Um bom diagnóstico tem um papel essencial no controlo da disseminação nestas duas infecções e permite o estabelecimento das medidas necessárias à protecção do seu gato. Existem hoje testes inovadores e eficazes para despistar o Felv e/ou FIV. Graças a estes testes, o seu veternário, pode em alguns minutos, estabelecer um diagnóstico fiável da infecção, por qualquer um destes vírus.

A vacinação Felv protege o seu animal

O seu gato e o seu veternário já não estão desarmados contra a Leucose Felina (Felv), já que existem no mercado vacinas eficazes e seguras que previnem esta infecção. Tendo em conta a frequência desta doença e o seu desfecho sempre fatal, a vacinação Felv é evidentemente uma prioridade. Na medida em que os riscos de contaminação aumentam com a idade, é de seu interesse pedir ao seu veternário que vacine o seu gato o mais cedo possível. [...] É aconselhado fazer um teste de diagnóstico Felv, antes de dar a vacina.

Outras medidas de protecção

Com o intuito de agir sobre os factores de risco, o seu veternário poderá aconselhar a esterilização (castração) do seu gato. Ela é, assim como o isolamento, a única medida de prevenção eficaz contra a infecção pelo vírus da Imunodeficiência felina (FIV), Já que reduz consideravelmente a vagabundagem e as lutas que estão na origem da infecção.


Folheto Informativo da Meria Pt - Saúde Animal, Lda






- Mastah (Paulo Azevedo) [ Europe/Lisbon ] 2003/09/16 22:41

Versão para Impressão Enviar a um amigo

» CR1562 ( carlota) » [ Europe/Lisbon ] 2011/07/08 12:43
Gostaria que me explicassem por favor, se um gatinho com FIV, tem que fazer terapeutica diária ou que cuidados extras são necessários para o seu dia-a-dia num lar, para além do que já explicaram sobre a doença no texto acima. Obrigado Bem-hajam

» Ana Ramos ( Ana Ramos) » [ Europe/Lisbon ] 2004/01/11 15:26
Pois a minha Helena tem 7 anos e lagarto lagarto.... nunca teve sintoma nenhum nem uma connstipação e é felv+
Há sempre a excepção e por todos se deve lutar...
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2014 Equipa Felinus