Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== ARTIGOS ==
Site Felinus
Lazer
Entrevistas
Clipping
BD
Newsletters
Encontros
Ajuda
Notícias
Sobre o Site
Informação
Raças
Conselhos
Legislação
Notícias
Campanhas
Crónicas
Histórias Felizes
Ficção
Humor
Opinião
Livros
Revistas
Filmes
Lojas
Veterinários
Alimentação




Artigos  » Informação » Notícias

Cientistas gravam cantos de acasalento de baleias

Sydney, Austrália, 01 Fev (Lusa) - Cientistas australianos conseguiram gravar o canto de uma baleia jorobada (Megaptera novaeangliae) e afirmam ter comprovado que os cetáceos usam os seus cantos para acasalar.

Joshua Smith, responsável pela investigação como parte do seu doutoramento na Universidade de Queensland, explica hoje num comunicado à imprensa que os machos das baleias jorobadas chegam a cantar durante 23 horas para seduzir o seu par.

Os cientistas suspeitavam até agora que os cantos das baleias serviam para atrair as fêmeas ou para repelir os machos, mas a equipa de Queensland conseguiu mostrar pela primeira vez que esses cantos estão relacionados com o acasalamento.

A equipa de investigadores passou três anos a seguir as baleias durante a fase de migração, nos meses de Setembro e Outubro, quando se deslocam da Grande barreira de Coral para as águas do sul.

Segundo as suas conclusões, as baleias que mais cantam são as que passam mais tempo com as fêmeas. E isso porque estas se servem dos sons dos machos para escolher o pretendente.

Smith, juntamente com o seu director de tese, Michael Noad, e um grupo de voluntários, documentou os comportamentos e a interacção entre as baleias, recolheu material genético e gravou mais de mil horas de sons emitidos pelos machos debaixo da água.

"Os cantos são feitos pelos machos e são dirigidos às fêmeas, possivelmente para as atrair, mas não parece que tentem repelir com eles os rivais", disse o jovem cientista, de 27 anos.

As baleias que mais cantam fazem-no frequentemente quando estão mais perto das fêmeas e das crias, mas cantam também noutras situações e na presença de outros machos.

Os cantos são repetitivos e estruturam-se de formas variadas, com diferenças de tom e frequência que podem revelar os atributos do macho, como o seu estado físico ou a idade, que podem servir de indicações à fêmea para escolher com quem quer acasalar.

A investigação, que ainda prossegue, insere-se num projecto de cientistas australianos e norte-americanos chamado Colaboração de Investigação Acústica das Jorobadas (HARC, em inglês).

CM.

Lusa/Fim


http://www.lusa.pt/print.asp?id=SIR-7696436

- Becas (Fernanda Ferreira) [ Europe/Lisbon ] 2006/02/15 08:56

Versão para Impressão Enviar a um amigo

» bronkas ( Luciana Nunes) » [ Europe/Lisbon ] 2006/02/16 11:19
Interessante, de facto. No entanto, uma chamada de atenção: o nome correcto dessa espécie é baleia-de-bossa. Será que podes emendar, Becas?

» selenis ( Rute) » [ Europe/Lisbon ] 2006/02/15 12:38
muito interessante smile.gif
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus