Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== ARTIGOS ==
Site Felinus
Lazer
Entrevistas
Clipping
BD
Newsletters
Encontros
Ajuda
Notícias
Sobre o Site
Informação
Raças
Conselhos
Legislação
Notícias
Campanhas
Crónicas
Histórias Felizes
Ficção
Humor
Opinião
Livros
Revistas
Filmes
Lojas
Veterinários
Alimentação




Artigos  » Campanhas

Animais domésticos - Acção de sensibilização para donos

Cães aprendem a circular nos transportes públicos



Com o objectivo de sensibilizar a população em geral sobre a presença de cães nos transportes públicos e treinar estes animais no Metro de Lisboa, oito donos e os seus animais efectuaram ontem um passeio entre as estações do Oriente e do Rossio, em Lisboa.

O treinador Mário Bouçadas explicou ao CM que “o utente de um transporte público deve saber um conjunto de regras para poder transportar o seu animal”. E exemplificou: “Na via pública, o animal tem de circular de trela e com açaime. No transporte, mesmo individual, o cão tem igualmente de ter o açaime. Isto porque pode haver uma travagem brusca e uma pessoa cair sobre o animal e este na reacção, ao sentir-se ameaçado, pode morder”, diz Bouçadas, treinador na Cinostaff.

Nesta escola, onde é ministrada a obediência básica para cães, os donos são também informados que, sempre que possível, devem evitar as escadas rolantes nas estações. “Nas escadas rolantes o animal pode ficar com a cauda, o pêlo ou uma pata presa e, estando em perigo, poderá causar danos às pessoas”, precisou.

“Se for obrigatório passar por uma escada rolante, o cão terá ser transportado ao colo”.

No interior da estação do metro o cão deve permanecer sentado o mais afastado possível do local onde o comboio pára. Com os animais em fila à espera do Metro na estação do Oriente, e perante o olhar surpreso dos utentes deste transporte, Mário Bouçadas explicou então aos donos que a entrada no composição só seria efectuada depois de todos os passageiros entrarem.

Já no interior do Metro, dono e animal devem permanecer de pé na parte mais afastada das portas de entrada, de preferência junto das portas que não abrem. “Para o animal não ficar com stresse”, sublinhou o treinador, “o dono deve de estar permanentemente a falar com ele, a chamar pelo seu nome e a dar-lhe biscoitos”.

Mário Bouçadas explicou ainda que o dono de um cão quando circula no Metro deve usar um chapéu preto quando o seu animal é treinado desde há dois anos. “Se o cão tem uma maturidade inferior o dono deve usar um chapéu branco”, tudo para as outras pessoas saberem se estão perante um cão treinado ou jovem aprendiz.

Os donos tiveram ainda oportunidade de testar o treino dos animais numa esplanada. Os mais treinados podem permanecer sem trela, pois só se levantam com autorização.


DONOS COMENTAM PASSEIO



"UM POUCO NERVOSA"

“No início a Cuca [cadela pastor alemão de dois anos de idade] mostrou-se um pouco nervosa quando entrou no Metro. Mas no final estava muito mais calma. O mais difícil para o cão é se ele é nervoso e não está habituado a andar de transportes públicos.” João Romero (13 anos)



"EM CASA PORTA-SE PIOR"

“Fiquei admirado. O Dany [um cão rafeiro de 14 meses] portou-se muito bem neste passeio de Metro. Nem estava à espera, porque lá em casa só quer é brincadeira e não obedece a ninguém. Confesso que porta-se muito melhor na escola de obediência.” Francisco Adónis (79 anos)



DEVERES E DIREITOS



PRIMEIRO NO MUNDO

Portugal foi o primeiro país no Mundo a legislar a obrigatoriedade de trela e açaime, em 1925, aquando da publicação da primeira lei da raiva. Hoje, as estatísticas apontam para uma população canina no nosso país de 2,6 milhões de exemplares.



CÃES-GUIA EM 1982

A legislação portuguesa permitiu a presença de cães-guia nos transportes públicos a partir de 1982. Em relação aos restantes animais domésticos a legislação previu essa possibilidade em 1995 “desde que os animais estejam devidamente acompanhados e acondicionados”, “salvo motivo atendível como perigosidade, estado de saúde ou de higiene”.


TÁXI COM SUPLEMENTO

Metro de Lisboa, CP, Transtejo, e Carris permitem o transporte de cães, bem como de outros animais domésticos. Em todos estes transportes a circulação de animais é gratuita. A excepção vai para os táxis, onde o utente terá de pagar um suplemento de 1,50 euros.



Autor: João Saramago

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=150770&idCanal=10

- Becas (Fernanda Ferreira) [ Europe/Lisbon ] 2005/02/22 13:49

Versão para Impressão Enviar a um amigo

» sara.catarina ( Sara L) » [ Europe/Lisbon ] 2005/06/12 21:34
eu não tinha conhecimento q os cães pudessem "andar" de transportes públicos, porque sinceramente nunca vi nenhum. por outro lado presenciei uma vez uma discussão em q o motorista do autocarro não deixou uma senhora entrar com o seu cão (que até era um caniche pequenito!). acho q ainda há muita falta de respeito e de "inteligência" por parte de muita gente q anda por aí...por vezes as pessoas fazem muito mais desacatos do que um animal (cão, gato, ave ou outro) q esteja com o seu dono!

» pipagata ( Tité) » [ Europe/Lisbon ] 2005/02/23 23:02
Lamento informar que na CP o transporte de cães NÂO é gratuito, Já viajei várias vezes com o meu e paguei sempre meio bilhete, como se fosse uma criança. A menos que a legislação tenha sido alterada.

» tchinho ( Susana Gomes) » [ Europe/Lisbon ] 2005/02/23 15:34
Há 2 anos pedi eu a um motorista da Carris, se podia entrar com o meu cão, resposta: Não!. Tentei no eléctrico 15, o grande: ouvi a voz do condutor pelo intercomunicador: a sra. do cão, faça o favor de sair!. Fomos de táxi, e não paguei mais por levar o Tião, que é um cão grande. Tive sorte smile.gif

» Assunção ( Assunção Baptista) » [ Europe/Lisbon ] 2005/02/23 11:14
Pena que, na práctica, na maioria dos transportes, nomeadamente autocarros, os motoristas não deixem entrar os animais, apenas os muito pequeninos que forem enfiados dentro de alcofinhas... e mesmo esses...

» Papaçordas ( Cecília Freitas) » [ Europe/Lisbon ] 2005/02/22 14:22
Obrigado por partilhares connosco este artigo, pois há mta gente que ainda desconhece que é permitido levar animais nos transportes públicos, cumprindo obviamente as regras impostas. Ainda não há mto tempo um taxista queria que a minha filha colocasse a gata (que vinha com o aparelho de soro) no portabagagens do taxi, imagine-se!!!

» Ana Ramos ( Ana Ramos) » [ Europe/Lisbon ] 2005/02/22 14:16
pena alguns motoristas sobretudo da CArris esquecerem-se disso....
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2019 Equipa Felinus